Seriestvmp3's Blog

julho 8, 2009

THE MOODY BLUES – DISCOGRAFIA

Filed under: Rock,THE MOODY BLUES - DISCOGRAFIA — seriestvmp3 @ 5:54 pm

Sem dúvida, The Moody Blues são membros daquela elite musical minúscula que pode justificadamente reivindicar ter criado marcos genuínos na história do rock e pode se estabelecer como legenda no rock, influenciando mil imitadores. Em uma carreira notável que vai dos 60’s até os dias de hoje, The Moody Blues ganharam uma reputação por demolir barreiras e criar precedentes. Eles representaram um papel chave ampliando os horizontes sônicos e líricos do rock; eles criaram tendências musicais incontáveis mantendo a sua integridade e popularidade; e continuam produzindo o melhor para uma geração de devotados seguidores em nível internacional. Em resumo, os Moodies são um das bandas mais inovadoras e prósperas do mundo na história do rock. Por quase 30 anos, The Moody Blues foram um dos principais grupos de músicos em concertos ao vivo, álbuns gravados e audições de rádio. Mas o sucesso para o Moodies não veio da noite para o dia.
Com começo humilde em 1964, como um grupo de R&B, em Birmingham, The Moody Blues estiveram à beira de ser uma banda ‘de uma música só’ quando eles foram praticamente incapazes de se desvincular da atração do mega-sucesso deles ‘Go Now‘ (um cover de Bessie Banks). Seu primeiro álbum solo, The Magnificient Moodies, foi um fracasso de vendas, e o grupo ruiu. Com a saída de Denny Laine (que mais tarde tocaria com Paul McCartney nos Wings) e Clint Warwick, em 1966, e a substituição dos dois por Justin Hayward e John Lodge, a banda assumiu, logo, um estilo diferente – e um novo começo. ‘Nós éramos meninos ingleses da classe média baixa que cantavam canções sobre pessoas do sul da América, e isso não soava como verdadeiro. Quando nós começamos tocar nossas próprias canções, expressando nossos próprios sentimentos e desenvolvendo um estilo próprio, as coisas começaram a melhorar,’ diz Justin Hayward.
E como melhoraram. The Moody Blues -Justin Hayward, John Lodge, Graeme Edge e Ray Thomas, vendeu mais de 60 milhões de álbuns, com três 1º, um 2º, cinco Top 20 e múltiplos álbuns Top 40. Eles se tornaram um dos grupos que mais frequentaram a parada na história do rock, com seguidores que só podem ser comparados aos do The Grateful Dead.
O primeiro álbum de estúdio, da nova formação da banda, surgiu quase por acaso. Eles foram convidados a tocar uma versão da Sinfonia do Novo Mundo de Dvörak com instrumentos elétricos e aproveitaram a oportunidade para gravar composições próprias. Este era um projeto ambicioso, com Peter Knight conduzindo a London Festival Orchestra e tendo a produção de Tony Clack. Days of Future Passed, foi lançado em 1967 e ficou na lista da Billboard para mais de dois anos completos. Apresentando o clássico sucesso, ‘Tuesday Afternoon‘, e um dos maiores sucessos de vendas de todos os tempos, ‘ The Night: Nights In White Satin ‘ (que permaneceu em 1º lugar três anos), o álbum não só se tornou um marco do rock, como marcou a primeira vez em que que uma banda de rock fundiu sua música com uma orquestra sinfônica. Era um dos primeiro álbuns conceituais, e um dos primeiros álbuns registrados em estéreo, fixando o padrão para muitos outros seguirem.
The Moody Blues começaram a se elevar depressa de suas raízes em Birmingham, Inglaterra encontrando um intenso e imenso exército de fãs nos E.U.A. e ao longo de outros continentes para os seus álbuns subseqüentes In Search of a Lost Chord, On The Threshold of a Dream, e To Our Children’s Children’s Children, onde substituíram a orquestra pelos efeitos de overdub e pelo uso ostensivo do mellotron (por Pinder), que passaram a ser sua marca registrada. Todos esses trabalhos e mais os dois subsequentes traziam a associação da banda com Peter Knight e Tony Clark. Em 1970, The Moody Blues criaram o seu próprio selo, Threshold Records, e isto serviu como uma base empresarial para o grupo durante várias décadas. O primeiro lançamento do grupo em Threshold incluiu ‘Question‘ que se tornou o primeiro sucesso internacional do Moody Blues do álbum A Question of Balance.
Durante os anos 70, The Moody Blues se estabilizaram e fizeram várias tournées pelo mundo, e ainda gravando álbuns de sucesso como Every Good Boy Deserves Favour e Seventh Sojourn, trazendo outro hit clássico ‘I’m Just A Singer (In A Rock And Roll Band)‘. Em 1972, Days of Future Passed voltou às paradas com uma reedição americana para outra surpreendente permanência de dois anos nas listas de mais vendidos.
Com o sucesso incrível de Seventh Sojourn, o Moodies alcançou o ápice da sua popularidade em 1972. Para todos aparentemente, The Moody Blues estavam no topo do seu jogo. Eles deram continuidade à Seventh Sojourn com uma triunfante cruzada mundial de nove meses, que os fez tocar para mais de um milhão de pessoas ao longo da Europa, Escandinávia, Japão, Havaí e E.U.A., mas iria ser a última vez que The Moody Blues apareceriam juntos no palco durante os próximos quatro anos.
O trabalho tinha começado com o material para um novo LP, mas não foi bem isso que aconteceu. Como John Lodge recordou depois, ‘eu me lembro de todos nós se sentando um dia e dizendo, `Eu não acho que nós queremos mais fazer isto, não agora, de qualquer maneira. Guardemos e vamos achar algum espaço novo para respirar.”
‘Na ocasião eu pensei que nós estávamos loucos,’ Hayward disse, ‘mas olhando para atrás agora eu posso ver que era a única coisa que nós poderíamos ter feito. Nós estávamos ezperimentando um enorme sucesso, contudo nós estávamos inacreditavelmente infelizes. Tudo que nós tínhamos alcançado, em vez de fazer nosso mundo maior, o fez menor, e alcançou um ponto onde o sucesso estava nos controlando, em vez de nós o controlarmos, e tudo isso se tornou ruim demais’.
A pausa permitiu que os membros de banda pudessem realizar projetos fora do grupo. Justin Hayward e John Lodge produziram o álbum Blue Jays em 1975. Graeme Edge fez dois álbuns solo com Adrian Gurvitz, Kick Off Your Muddy Boots e Paradise Ballroom, antes de partir para uma viagem, pelo oceano, ao redor do mundo. Ray Thomas produziu dois álbuns solo, From Mighty Oaks e Hopes, Wishes and Dreams. John Lodge gravou Natural Avenue. Justin Hayward gravou álbuns solo, Songwriter e Nightflight, e trabalhou com Jeff Wayne no projeto A Guerra dos Mundos que produziu o sucesso mundial ‘Forever Autumn‘. O tecladista Mike Pinder anunciou suas intenções de não tocar ao vivo novamente, e produziu o próprio álbum solo, The Promise.
Em 1974, o álbum-coletânea This is the Moody Blues foi lançado, em 1977 foi a vez do lançamento de Caught Live +5, um concerto ao vivo de 1969 com cinco trilhas de estúdio inéditas. As vendas destes álbuns tornaram claro que os fãs da banda eram tão entusiásticos quanto sempre.
Não foi nenhuma surpresa quando o Moodies retornou em 1978 para transmitir o muito aguardado Octave (o último com Pinder nos teclados), que levou ao topo das paradas o hit ‘Steppin’ In A Slide Zone and Driftwood‘. Isto provou que os fãs tinham permanecido leais apesar de uma ausência de 4 anos.
Mas para provar a sua viabilidade, eles precisaram ver como eles seriam recebidos no próximo álbum e tour, se apenas fatores de nostalgia teriam influência, e se a banda teria fôlego ou se precisaria se apoiar nos méritos dos anos 1970. O Punk rock tinha quebrado o marasmo da música na ocasião, e a recente New Wave estava começando a ser aceita. O álbum do grupo de 1980, já com Patrick Moraz (que havia tocado no YES), Long Distance Voyager, foi atacado pela imprensa como nenhum dos álbuns anteriores da banda tinha sido. Afortunadamente para a banda, o público consumidor achava o contrário, e Long Distance Voyager alcançou a 1ª posição nas paradas de álbuns norte-americanos. Os singles, ‘Gemini Dream‘ e ‘The Voice‘, se tornaram canções de sucesso, e a excursão norte-americana vendeu todas as entradas dos shows.
Em 1983, The Moody Blues seguiu com The Present que usava um filão semelhante com canções como ‘Sitting At The Wheel‘ e ‘Blue World ‘. Em 1985, a DERAM lançou outra coletânea Voices in the Sky.
O próximo álbum em 1986 criou uma nova onda de fãs jovens com o lançamento do mega-álbum, The Other Side of Life. Se associando com o produtor Tony Visconti (que havia produzido David Bowie), buscando ainda outras possibilidades, e introduzindo um estilo musical e lírico aerodinâmico para The Moody Blues. Com o mega-sucesso, ‘Your Wildest Dreams‘, o Moodies adquiriu uma geração nova de fãs quando seu vídeoclip se tornou um enorme hit na MTV e ganhou o prêmio de Vídeo do Ano, da revista Billboard, acrescentando mais um, aos maiores sucessos de sua carreira.
The Other Side of Life foi um tremendo ponto decisivo para nós. Nós ganhamos muitos fãs novos, e eu penso que somou outros dez anos à vida da banda’, disse Hayward. Sur La Mer foi o próximo trabalho em 1988, e apresentou outro single hit ‘I Know You’re Out There Somewhere‘, a contraparte para ‘Your Wildest Dreams‘; em 1991, o álbum Keys of the Kingdom, produziu o sucesso ‘Say It With Love‘ e ‘Lean on me‘.
Nesta época, o Moodies tinham se restabelecidos como uma das atrações do rock mais populares, tocando para audiências compostas de velhos admiradores e novos convertidos – muitos dos quais nem tinham nascido quando a banda havia começado a gravar.
Em setembro de 1992, The Moody Blues comemoraram o 25º aniversário de Days of Future Passed com um show ao vivo no anfiteatro de Red Rocks em Denver acompanhado por uma orquestra sinfônica, a primeira vez que a banda tocou ao vivo com uma sinfônica. O desempenho foi gravado por uma televisão, que lançou um home-vídeo, e um álbum ao vivo. Respondendo ao sucesso do comparecimento da sinfônica, o Moodies levou a sua extravagante celebração para a estrada e tocou com orquestras sinfônicas em várias cidades dos E.U.A.
Em 1994, a banda lançou Time Traveller, uma coleção, numa caixa com cinco CDs, pela Polydor Records, escrevendo crônicas sobre sua história, dos singles de 1967, até os sucessos atuais. Naquele mesmo ano, os Moodies foram introduzidos no Rock Walk de Hollywood, colocando o desenho de suas mãos e assinaturas, agora em permanente exibição, ao lado de Aerosmith, Black Sabbath, Johnny Cash, Bon Jovi, Van Halen, Carlos Santana, Jimmy Page, B.B. King, ZZ Top, e muitos outros.
No meio do suas escalas das tournées, o Moodies têm escrito canções novas para um álbum novo durante os últimos quatro anos. O grupo planeja entrar no estúdio para registrar o 14º álbum de estúdio da sua carreira, um projeto que os fãs têm aguardado ansiosamente desde 1991.
Em cima do curso da sua longevidade, The Moody Blues colecionaram vários prêmios incluindo: o Prêmio de Grupo Número 1 do Mundo da NARM, Prêmio de ‘Vocal Group of the Year’ da Playboy , e o Prêmio Ivor Novello, entre outros. O grupo também recebeu um prêmio incomum do maior fã do grupo ‘do espaço exterior’, Robert ‘Hoot’ Gibson, Astronauta da NASA. Levando cassetes com Days of Future Passed e Seventh Sojourn com ele em viagens das naves espaciais– Challenger, Endeavor, e Atlantis– a música de Moodies’ teve a distinção singular de ter viajado 10 milhões de milhas, e circulado 420 vezes ao redor da Terra. Encaixado em um placa especial, o cassete de Days of Future Passed agora reside no Hard Rock Cafe de Los Angeles.
Um quarto de século depois que eles decidissem ser verdadeiros com eles mesmos, The Moody Blues permanecem como uma das fontes mais vitais e únicas do rock.
No final de 1999, foi lançado o novo trabalho do grupo em estúdio, após um intervalo de quase 9 anos. O álbum chama-se Strange Times e pode-se ouvir algumas faixas no site da CDNow.

ÁLBUNS DISPONÍVEIS

1967 – Days of Future Passed

1968 – In Search of

the Lost Chord

1969 – On the Threshold

of a Dream

.

1969 – To Our C.C.Children

1970 – Question of Balance

1971 – Every Good Boy

Deserves Favour

.

1978 – Octave

1981 – Long Distance Voyager

1983 – The Present

.

1986 – The Other Side of Life

1987 – Prelude

1988 – Sur La Mer

.

1991 – Keys of the Kingdom

1999 – Strange Times

.

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: